Pular para o conteúdo principal

E a vida segue

Seguindo o "nosso conto"...
 O grande dia chegou e para surpresa dos outros porque eu já tinha a certeza, minha princesa recebeu alta com 21 dias de nascida, os médicos disseram que foi um milagre, e que a recuperação dela foi surpreendente para eles pois para mim foi o que eu já sabia.
Afinal o médico dos médicos já tinha feito a parte dele, minha linda veio para casa e começou uma nova batalha, eu para aprender a lidar com a bolsa de colostomia e minha família tentando levar a vida. Além dos problemas da pequena victória, minha mãe descobriu que estava com câncer, e começou com a quimioterapia e radioterapia, minha irmã caçula também descobriu que tinha LÚPUS uma doença que ataca os órgãos e que pode levar a morte, um tratamento muito doloroso e que graças a Deus hoje em dia esta bem controlado e minha mãe também esta curada, mas o pai de minha irmã que tem o LÚPUS, infelizmente não conseguiu vencer a doença dele , leucemia, e faleceu meses depois que a vic nasceu....Mas eu acredito que com a chegada da Victória com tantos problemas e a força dela e vontade de viver ajudaram minha irmã e minha mãe, pois elas acabaram esquecendo um pouco das próprias doenças e se fortaleceram com a chegada da pequena guerreira, eu brinco e digo que minha filha veio salvar vidas e acredito mesmo nisso, pois ela salvou duas....
Mas voltando a Victória, os primeiros meses de vida foram difíceis, pois com a troca constante da bolsa de colostomia, ela ficava muito ferida na região do estoma, mesmo com todos os cuidados.
Mesmo assim era uma criança linda e alegre, arteira, quem não sabia de seus problemas não adivinharia nunca que aquela pequetita estava passando por uma batalha enorme.
Os médicos que acompanharam minha gestação e o nascimento dela, ficaram admirados com o resultado, por se tratar de uma doença grave e muito rara, e sendo a mortalidade 99%.

Eu digo a eles que quando soube que estava grávida fiquei super feliz e quando descobri que ela nasceria ou talvez não, eu disse a Deus que se “virasse” pois Ele tinha me dado aquele presente e agora teria que cuidar para que tudo desse certo e Ele na sua infinita bondade permitiu que minha princesa viesse ao mundo alegrar vários corações e mostrar que tudo podemos naquele que nos fortalece.
Seguimos fortes!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Informação adicional relacionada a Extrofia de Cloaca

Partes: 1 e 2 Tabela 1. Classificação das anomalias anorretais


Sexo Malformação Necessidade colostomia Masculino Fístula cutânea (fístula perineal) Não Fístula Rectourethral Bulbar Sim Protético Sim Fístula Rectovesical Sim Agenesia anorretal sem fístula Sim Atresia rectal Sim Feminino Fístula cutânea (perineal) Não Fístula vestibular Talvez Agenesia anorretal sem fístula Talvez Altresia rectal Talvez

Extrofia de cloaca, você sabe o quê?

Um caso ainda mais grave e raro que a gastrosquise ou a onfalocele é chamado de extrofia de cloaca.
Defeito congênito que consiste de uma má formação da bexiga e uretra, na qual a bexiga fica exposta para fora do abdome.

As porções logo abaixo da bexiga chamadas de colo vesical e esfíncter uretral externo são os responsáveis pela continência urinária, já que eles permanecem fechados quando a bexiga se enche de urina. 

O que é Rim em Ferradura?

O que é esta doença?
Rim ferradura é a anomalia congênita, consistindo de polos superiores ou inferiores fraturados ambos os rins entre si, com a formação do istmo.
Esta malformação caracteriza-se pela fusão de ambos os rins, ligados entre si por uma ponte de tecido renal que une os seus pólos superiores ou inferiores e que passa à frente da aorta e da veia cava.